Páginas

3 de nov de 2018

Huobi lança plataforma P2P

https://www.huobi.co/pt-br/topic/invited/?invite_code=cabq3
Uma das maiores 'exchanges' do mundo, terceira colocada em volume ajustado, de a acordo com o site Coinmarketcap.com, a Huobi iniciou a fase de testes de sua plataforma de negociação OTC/P2P

Este serviço é uma maneira para que as pessoas possam usar a Huobi com suas moedas fiduciárias locais, fazendo com que o importante mercado OTC/P2P forneça um 'portal' para usarem a Huobi para compra e venda das outras criptomoedas. Esta solução permite que a exchange fique de fora das regulamentações que já estão por ai e as que por ventura possam aparecer no futuro.

A plataforma OTC/P2P tem conexão com a plataforma de trade tradicional onde é facilmente possível enviar sem custos de uma para outra e vale lembrar que uma vez cadastrado na Huobi Global (trade) você automaticamente poderá utilizar o serviço e OTC/P2P. São dois sites distintos mas o login é o mesmo.

https://www.huobi.co/pt-br/topic/invited/?invite_code=cabq3

As moedas da plataforma OTC/P2P são: Bitcoin, ETH, USDT, EOS, HT (Huobi token, permite descontos nas taxas de trade), e o novíssimo token HUSD, é um token de cesta de 'stable coins', onde você pode depositar PAX, GUSD (Gemini dólar), TUSD (TrueUSD) e USDC (Circle USD a.k.a Poloniex). Quando vc depositar essas moedas na Huobi Global automaticamente será convertido em HUSD e ela garante também o saque de HUSD nessas 4 'stable coins'.

A Huobi com essa solução aposta no potencial do mercado OTC/P2P, onde tem agentes P2P com volume de negociação muito maior que muitas exchanges por ai. E tem outro item importante, neste mês de Novembro/2018 as taxas de trade na plataforma OTC/P2P é 0%.

Vale lembrar também que tanto a Huobi Global (Trade) e a Huobi OTC tem aplicativos para celular, tornando-se fácil utilizar e negociar de onde quiser.

Dúvidas e sugestões postem nos comentários!




16 de mai de 2017

Byteball - 'blockchain' reduzido

Depois do advento do bitcoin surgiram muitos clones dele, não são falsificações, são sistemas clonados do sistema base do bitcoin onde os desenvolvedores tentam incluir novas funcionalidades e até mesmo nenhuma :) .

Um dos grandes desafios que o bitcoin enfrentará em sua massificação é a questão do tamanho do blockchain, quem conhece a moeda e sabe o que é blockchain sabe que ele cresce e está crescendo muito. 

Satoshi Nakamoto em seu 'white paper' descreveu um método para diminuir este problema que ainda não foi implementado.

Diante deste problema que poderá inclusive colocar em cheque a funcionalidade do bitcoin surgiram duas moedas com propostas bem interessantes para diminuir o blockchain, uma delas é a PascalCoin, onde o desenvolvedor usou uma estratégia de contador, ele agrega os saldos dos endereços que ele chama de conta, permitindo assim deletar as transações e por consequência diminuir o tamanho do banco de dados (blockchain).


Outra que surgiu com essa proposta é a ByteBall, seu banco de dados é baseado em DAG (Directed acyclic graph - Grafo acíclico dirigido) que reduz drasticamente o tamanho para armazenar as transações e garantir seu funcionamento. Segundo a descrição do projeto: 

"Isto permite que todos os usuários protejam os dados uns dos outros, referenciando unidades de dados anteriores criados por outros usuários e também remove os limites de escalabilidade comum para blockchains, como o tamanho dos blocos.

Além disso esse projeto promete a tão sonhada transação anônima, onde apenas duas moedas conseguiram esse feito mas que enfrentam resistência da comunidade, uma delas é a Monero que seu blockchain cresce muito mais rápido e a Zcash projeto duvidoso no que tange a 'honestidade', por se basear em chaves pré geradas para criar o anonimato.

A byteball tem um token anônimo (segunda moeda) que os desenvolvedores a chamam de blackbyte. Unindo essa duas características que por muito tempo a comunidade do universo de criptomoedas vem almejando.

O interessante desta história toda que você não precisa minerar as moedas, ela ainda está sendo distribuída (airdrop) em cada lua cheia de cada mês do ano de 2017, o pré requisito é que você terá quer ter bitcoins para receber byteball e blackbyte, para consegui-las siga os passos a seguir:

1 - Instale uma carteira de byteball no seu PC ou celular, neste caso recomendo que se for usar os binários mesmo que oficiais instale em uma máquina virtual e se for em um Celular que este não seja usado para armazenar bitcoins ou outra cripto-moeda. Sou paranóico, caso ache que não tem problemas, faça do seu jeito por sua conta e risco!

2 - A distribuição é feita para os portadores de bitcoins e para provar que você é dono das moedas em questão, você precisará, ou mandar uma quantidade de bitcoins oriundas de seu endereço ou assinar o endereço de sua carteria BYTEBALL com o endereço que contém os bitcoins, para que a distribuição seja feita na data programada é feito um 'snapshot' do blockchain do bitcoin e os endereços participantes precisam provar a propriedade das moedas. Siga o procedimento do chatbot descrito no site.


3 - Realizada a prova de propriedade pelo menos um dia antes da data do snapshot você deverá ter moedas (bitcoins e/ou byteballs) no endereço que você assinou e 'disse' ao chatbot. Vale lembrar que se o endereço byteball conter byteball receberá um bonus de 10% do saldo em byteball. As blackbytes são distribuídas dias após o recebimento das byteballs na proporção de 2:1 (2 blackbytes por cada nova byteball).

A proporção de distribuição é a seguinte:
  • 62,5 MegaBytes (62.500.000 byteball) para cada 1 bitcoin proporcional. 
  • 10% do saldo em byteball
  • 2 backbyte para cada uma nova byteball, o saldo anterior não é considerado.
Se for adquirir byteball em exchanges tenha o cuidado por que elas estão sendo identificadas como GygaByte ( 1 GB = 1 milhão de byteball ) 
PS: Para assinar um endereço de bitcoin você precisa ter a chave privada e uma carteira que possibilite fazer isso, recomendo usarem a carteira Electrum.